Desafios para plataformas digitais mais acessíveis para pessoas com deficiência

Com base na leitura dos seguintes textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema Desafios para plataformas digitais mais acessíveis para pessoas com deficiência, apresentando experiência ou proposta de ação social, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.


Texto 1:

Menos de 1% dos sites passam em teste de acessibilidade


Menos de 1% dos sites passaram em um teste de acessibilidade para pessoas com deficiência feito em uma pesquisa promovida pelo movimento Web para Todos, em parceria com a empresa BigDataCorp e com Núcleo de Informação e Coordenação do .br, vinculado ao Comitê Gestor da Internet (CGI.Br).

Sites são coleções de páginas em um domínio na internet. Atualmente há cerca de 28 milhões no Brasil, embora apenas 50% estejam ativos, segundo os organizadores da pesquisa. Destes, 14 milhões, por volta de dois terços, entraram na amostra que foi examinada pelos responsáveis pela investigação.

Foram verificados recursos importantes para garantir a acessibilidade, como a descrição de imagens, identificação para leitores de tela, apontando quando há formulários e formas de preencher os campos destes. Também são considerados os links e se estes possuem os padrões exigidos.

A pesquisa avaliou também um validador da organização W3C acerca dos sites. “Embora este não seja voltado para acessibilidade, para sua obtenção, são exigidos requisitos neste sentido, como rótulos descritivos de imagens, marcação de formulários e links de forma adequada”, explica Reinaldo Ferraz, especialista em Desenvolvimento Web do W3C Brasil e do Ceweb.br/NIC.br.


Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-05/menos-de-1-dos-sites-passam-em-teste-de-acessibilidade


Texto 2:

IFRS lança Manual de Acessibilidade em Documentos Digitais


Texto 3:


No Brasil, há 45,6 milhões de pessoas com  deficiência (PcD), ou seja, 23,9% da população, de acordo com o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2010. Apesar do grande número, os recursos de acessibilidade são escassos no país, e fazem ainda mais falta durante a pandemia. Para Cid Torquato, secretário municipal da Pessoa com Deficiência em São Paulo, essas pessoas formam “o segmento mais vulnerável da sociedade, mais esquecido”. 

Para Torquato, o principal motivo pelo qual a acessibilidade digital para pessoas com deficiências não é tão desenvolvida é o preconceito. “A gente precisa quebrar isso, para que as pessoas com deficiência não sejam mais vistas dessa forma. Que a deficiência seja vista como algo que possa acometer qualquer pessoa”, destacou em webinar promovido pelo JOTA em parceria com o Insper nesta terça-feira (27/7).

O secretário cita a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (LBI) que estabelece que eventos devem ter recursos de acessibilidade, como um tradutor de libras, legendas e audiodescrição. Ele explica que apenas uma parte das pessoas com deficiências auditivas sabem libras. “Eu diria que as pessoas que sabem libras não devem passar de 50 mil”, diz.


Disponível em: https://www.jota.info/jota-insper/desafios-para-plataformas-digitais-mais-acessiveis-para-pessoas-com-deficiencia-29072020

117 visualizações0 comentário