Como melhorar a mobilidade urbana para os deficientes físicos no Brasil?

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Como melhorar a mobilidade urbana para os deficientes físicos no Brasil?”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.


TEXTO 1


Mobilidade urbana para PCDs: entenda os principais desafios e avanços


O conceito de mobilidade urbana consiste em facilitar o deslocamento em uma cidade, por meio de boa infraestrutura. No entanto, quando falamos em mobilidade urbana para cadeirantes, é preciso considerar fatores como ruas e estabelecimentos com rampas, vias largas para pedestres manobrarem as cadeira de rodas etc.

Apesar de existirem isenções fiscais para a compra de carros adaptados , muitas pessoas com deficiência ainda não têm como arcar com o custo de ter um veículo próprio e dependem do transporte público para se locomover.

Os ônibus acessíveis já são uma realidade em boa parte das cidades brasileiras. Mas, mesmo aquelas campeãs de acessibilidade, como São Paulo, ainda não têm todos os pontos de ônibus e estações de metrô completamente adaptadas para quem usa cadeira de rodas.

O acesso irrestrito ao transporte público é uma das mais importantes formas de mobilidade urbana para cadeirantes. Afinal, isso os permite o deslocamento de baixo custo para qualquer ponto da cidade.


Disponível em:https://blog.freedom.ind.br/mobilidade-urbana/




TEXTO 2


“Hoje, 70% das pessoas têm medo de andar nas ciclovias e ciclofaixas. Nas calçadas, idem, 70% também. E não é diferente das pessoas que precisam se locomover ao passar em uma ponte, em uma passarela. Essa é uma preocupação na casa dos 80%”, disse Senival, ao destacar alguns dados do levantamento feito pela Rede Nossa São Paulo.


Disponível em:https://www.saopaulo.sp.leg.br/blog/educacao-mobilidade-urbana-e-pessoa-com-deficiencia-sao-temas-da-sessao-desta-terca/


TEXTO 3





TEXTO 4


Se a mobilidade urbana de uma maneira geral não é considerada adequada no Brasil, o cenário fica ainda mais descabido para pessoas com algum tipo de deficiência, essas são as mais prejudicadas.

De acordo com o IBGE, os deficientes físicos representam 6,7% da população do Brasil, cerca de 14 milhões de pessoas e apenas 4,7% das vias públicas possuem rampas para cadeirantes. Menor ainda é o número de guias em calçadas, estabelecimentos e demais vias para cego.


Disponível em: https://jornal.usp.br/atualidades/mobilidade-ainda-nao-e-sinonimo-de-acessibilidade-para-deficientes/





229 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo