Como incentivar a mobilidade ativa na sociedade brasileira?

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Como incentivar a mobilidade ativa na sociedade brasileira?”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.


Texto 1:

Mobilidade ativa: o que é e quais os benefícios?

Mobilidade ativa é o ato de se mover usando a energia do próprio corpo. Essa ação está na sociedade desde os princípios da humanidade, exercendo seu papel antes mesmo dos carros serem o centro das atenções. Desde o ciclismo até mesmo a caminhada diária, toda a atividade de locomoção que acontece por meio de energia humana faz parte da mobilidade ativa.

Apesar da mobilidade ativa estar de forma intrínseca no dia a dia humano, ela não é tão discutida e valorizada. Isso porque, muitas pessoas optam por usar suas bicicletas, seus patins ou skates como meio de transporte para o trabalho ou a escola. Porém, a construção das cidades está diretamente voltada ao transporte motorizado feito por carros.

Ainda que exista uma grande discussão sobre como tornar os automóveis mais sustentáveis, a verdade é que a opção mais eco-friendly sempre esteve nos pés das pessoas. A mobilidade ativa está ligada à emissão zero de carbono no planeta, e também a diversos benefícios para a saúde física e psicológica do ser humano.

Disponível em: https://www.ecycle.com.br/mobilidade-ativa/


Texto 2:

Projeto inclui incentivo a mobilidade não motorizada em campanhas de trânsito

O Projeto de Lei 136/22 inclui o incentivo à mobilidade ativa ou não motorizada no rol de temas obrigatórios das campanhas anuais de trânsito. O projeto, do deputado Gustavo Fruet (PDT-PR), altera o Código de Trânsito Brasileiro. A proposta tramita na Câmara dos Deputados.

Fruet observa que a opção por formas de mobilidade que utilizem unicamente meios físicos do ser humano para locomoção – como andar a pé, de bicicleta, de skate ou patinete – permite um menor uso dos transportes de massa, evitando aglomerações e promovendo alternativas mais sustentáveis de mobilidade.

“Não se trata, entretanto, apenas de criar ciclovias, mas de garantir um conjunto de medidas que facilitem e ampliem, com segurança, o trânsito de pessoas. E que tais modais sejam incentivados por meio das campanhas de educação de trânsito”, defende o parlamentar. O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.


Disponível em: https://www.camara.leg.br/noticias/852493-projeto-inclui-incentivo-a-mobilidade-nao-motorizada-em-campanhas-de-transito/


Texto 3:


O Bicicletar faz parte do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito (Paitt) da Prefeitura de Fortaleza e tem como objetivo incentivar o transporte não motorizado e a mobilidade sustentável na cidade. As primeiras estações começaram a ser instaladas em Fortaleza em dezembro de 2014. Em pouco mais de quatro meses, o sistema já tem mais de 50 mil cadastrados, sendo 50% deles por meio do Bilhete Único. Em dias úteis, são registradas em média 1.657 viagens. Aos domingos, com o funcionamento da Ciclofaixa de Lazer, o sistema Bicicletar registra uma média de 2.156 viagens.

Disponível em: https://mobilidade.fortaleza.ce.gov.br/menu-programas/programa-iii.html



243 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo