Como frear a violência contra os professores no Brasil?

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo expositivo-argumentativo em norma-padrão da língua portuguesa sobre o tema “Como frear a violência contra os professores no Brasil?”, elaborando uma proposta de intervenção que respeite os Direitos Humanos.


Texto 1

Maioria dos professores já sofreu violência na escola

O primeiro estudo realizado pela Frente Parlamentar Contra a Violência nas Escolas, da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, foi apresentado à imprensa nesta quinta-feira. A pesquisa, realizada em 15 escolas da rede municipal, com 211 profissionais dos estabelecimentos de ensino, entre eles 195 professores, teve os dados coletados durante o ano passado. Entre os resultados mais preocupantes está o fato de que 76% dos entrevistados afirmaram já ter sofrido algum tipo de violência dentro do colégio, sendo 21% dos casos de violência física. Das situações relatadas, 40% ocorreram dentro da sala de aula. A rede municipal da Capital é composta por 54 escolas e 4.102 professores. As 15 escolas selecionadas possuem 16.325 estudantes. O presidente da Frente Parlamentar, vereador Prof. Alex Fraga (P-Sol), explicou que duas situações, ocorridas em 2014, motivaram a pesquisa. A primeira aconteceu com um professor de um estabelecimento de ensino na zona Norte, que levou uma pedrada no rosto dentro da sala de aula. O agressor era familiar de um aluno. O segundo caso ocorreu no bairro Lomba do Pinheiro, quando a mãe de uma aluna agrediu duas vice-diretoras da instituição dentro da sala delas. "Entendemos que a escola reflete a sociedade, que existe um contexto de violência em muitas comunidades e que isso aparece em sala de aula. A questão do tráfico é bem preocupante, pois uma ameaça de morte a um professor pode realmente se concretizar", afirma o vereador. Segundo ele, a escolha das escolas foi pensada por região da cidade, e as reuniões com os profissionais ocorreram conforme essa divisão. Ficou constatado que as escolas de Ensino Médio são as que concentram o maior número de situações de violência. Quando questionados sobre o tipo de ato violento que sofreram, os funcionários relaram como os mais comuns as agressões verbais (34%) e os gritos (21%). Os alunos foram identificados também como os principais autores das agressões, com 66% das respostas, seguidos pelos pais deles, com 20%. "As consequências disso são inúmeras, como afastamento das atividades por trauma violento. Existem professores que não conseguem mais enfrentar a sala de aula. Nos foram relatados casos de estudantes com armas, principalmente armas brancas, dentro das escolas", conta Fraga.

Disponível em: https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/2016/05/geral/497407-maioria-dos-professores-ja-sofreu-violencia-na-escola.html


Texto 2





Texto 3


Disponível em: http://www.tonorumo.org.br/2014/01/pesquisa-aponta-percepcao-de-violencia-nas-escolas-estaduais-de-sao-paulo/

76 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo