A saúde bucal da população brasileira em questão no século XXI

Com base na leitura dos seguintes textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema "a saúde bucal da população brasileira em questão no século XXI", apresentando experiência ou proposta de ação social, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.


Texto 1:

Cuidados bucais na infância e na adolescência


Tendo como referência o princípio segundo o qual “a criança e o adolescente têm direito à proteção, à vida e à saúde, mediante a efetivação de políticas sociais públicas que permitam o nascimento e o desenvolvimento sadio e harmonioso, em condições dignas de existência” (Lei nº 8069, de 13 de julho de 1990), e também que a saúde bucal está incluída neste contexto, todos os profissionais que dão assistência a estes grupos populacionais necessitam estar atualizados sobre os aspectos elementares relacionados aos cuidados bucais e às situações clínicas que sugerem a necessidade do encaminhamento do paciente a um profissional mais especializado.

Todo cirurgião-dentista está legalmente habilitado a oferecer tratamento aos seus pacientes pelos conhecimentos adquiridos em curso regular de Odontologia (Lei nº5081, de 24 de agosto de 1966). Dentro da Odontologia, a especialidade denominada Odontopediatria é aquela que tem o objetivo de diagnosticar, prevenir e tratar problemas de saúde bucal da criança e do adolescente. A Ortodontia, por sua vez, tem o objetivo de diagnosticar, prevenir e tratar alterações do posicionamento dentário e esquelético de crianças, adolescentes e adultos (resolução CFO 185/93V – Art. 58).


Disponíveis: http://blog.smp.org.br/cuidados-bucais-na-infancia-e-na-adolescencia/


Texto 2:


Educação em saúde

As diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal destacam que o principal aspecto da educação em saúde bucal é fornecer instrumentos para fortalecer a autonomia dos usuários no controle do processo saúde-doença e na condução de seus hábitos. Sua finalidade é difundir elementos que possam contribuir com o empoderamento dos sujeitos coletivos, tornando-os capazes de autogerirem seus processos de saúde-doença, sua vida, com vistas à melhoria da qualidade de vida. A educação em saúde deve ser parte das atribuições comuns a todos os membros da eSB, mas os profissionais auxiliares podem ser as pessoas ideais para conduzir o trabalho nos grupos. O ACS tem papel relevante na divulgação de informações sobre saúde bucal, devendo a eSB orientar o seu trabalho. A presença do CD é importante em momentos pontuais e no planejamento das ações. São aspectos significativos a serem observados na educação em saúde bucal: respeito à individualidade; contextualização nas diversas realidades, incluindo as possibilidades de mudança; respeito à cultura local; respeito à linguagem popular para encaminhar uma construção conjunta da prática; ética; autopercepção de saúde bucal; reflexão sanitária (capacitar os usuários para participar das decisões relativas à saúde); além do uso de metodologias adequadas a cada situação e a cada grupo etário.


Fonte: A saúde bucal no sistema único de saúde. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_bucal_sistema_unico_saude.pdf


Texto 3:

Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/brasil-tem-11-da-populacao-sem-nenhum-dente-16325819



103 visualizações0 comentário