A necessidade do debate sobre educação sexual no Brasil

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “A necessidade do debate sobre educação sexual no Brasil”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.


Texto 1:


A Organização das Nações Unidas (ONU) considera que a educação sexual está relacionada à promoção de direitos humanos – os direitos das crianças e dos jovens e o direito que toda pessoa tem à saúde, à educação, à informação e à não discriminação. Por essa razão, a ONU é favorável à implementação de um currículo para educação sexual nas escolas: “Educação sexual é um programa de ensino sobre os aspectos cognitivos, emocionais, físicos e sociais da sexualidade. Seu objetivo é equipar crianças e jovens com conhecimentos, habilidades, atitudes e valores que os empoderem para: vivenciar sua saúde, bem-estar e dignidade; desenvolver relacionamentos sociais e sexuais respeitosos; considerar como suas escolhas afetam o bem-estar próprio e dos outros; entender e garantir a proteção de seus direitos ao longo da vida”. UNAIDS, Guia técnico para educação sexual.


Disponível em: https:// https://tinyurl.com/wrpvrsxs. Acesso em: 19 jan.2020 (adaptado).


Texto 2:


Educação sexual ainda é tabu no Brasil, e adolescentes sofrem com a falta de informação


A educação sexual no Brasil ainda não é um assunto fácil de ser discutido. Em um país de dimensão continental, não só as zonas mais rurais e interioranas, mas também as principais capitais enfrentam questões culturais, políticas e religiosas que interferem no esclarecimento da sexualidade. Para a ginecologista e obstetra, Albertina Duarte Takiuti, falar de educação sexual é papel da família e da escola. “A deseducação sexual já está em todos os lugares. Os adolescentes falam sozinhos sobre a sexualidade que faz parte do plano da vida.

A educação sexual é papel da família, da escola, do Estado e das políticas públicas.”, disse a coordenadora do programada Saúde do Adolescente. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional foi publicada em 1996 e não define parâmetros para a educação sexual. O Ministério da Educação ainda afirma que as redes estaduais e municipais têm autonomia para definir quais e como os temas devem ser apresentados aos estudantes.de varíola, que foi erradicada por causa da vacina. “Não sou contra os hábitos saudáveis de alimentação. Eles ajudam, mas não defendem a gente da COVID-19”, acrescenta. Para a especialista em educação sexual, Lena Vilela, falta uma lei para que o assunto seja melhor abordado nas escolas. “Não existe uma lei que defina o que precisa ser ensinado em termos de educação sexual. O que existe são orientações técnicas que sugerem o que a escola poderia conversar sobre sexualidade com alunos, mas isso não chegou a virar uma lei”, diz.


Disponível em: https://g1.globo.com/profissao-reporter/noticia/2019/06/27/educacao-sexual-ainda-e-tabu-no-brasil- -e-adolescentes-sofremcom-a-falta-de-informacao.ghtml. Acesso em: 19 jan. 2020 (adaptado)


Texto 3:




316 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo