A internet na era da globalização: bem público ou propriedade privada?

Atualizado: 1 de mar. de 2021

Com base na leitura dos textos motivadores apresentados e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em norma-padrão da língua portuguesa sobre o tema: A internet na era da globalização: bem público ou propriedade privada?, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize, e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos na defesa de um ponto de vista.


Texto 1:

O acesso à internet é um direito fundamental?


Como você imaginaria hoje o mundo sem internet? Nos dias atuais, seria extremamente, difícil imaginar o nosso cotidiano sem as redes sociais. Os e-mails e os sites de buscas e os relacionamentos eletrônicos, o comercio eletrônico, as transações bancarias, enfim a internet e seus efeitos estão em tudo que nos rodeia e traz sem sombra de dúvidas efeitos jurídicos.

Ao longo desses mais de cinquenta anos a internet se desenvolveu, se popularizou e adentrou a vida dos seres humanos em todo planeta e inegavelmente a internet proporciona inúmeras formas de acesso à comunicação e facilidades sociais em todo o mundo.

É possível, com apenas um clique, interagir com pessoas de todo o planeta, a qualquer momento. A distância, no mundo da internet, não existe, as pessoas ficaram próximas e realizam a comunicação por meio de redes sociais.

Atualmente, com a popularização e a democratização ao acesso nas redes sociais, toda a sociedade, de diversos países, organiza-se por meio da internet, são praticidades existentes em todos os níveis. Isso porque as redes sociais que antes eram apenas meios de entretenimento e diversão, hoje ganham força para protestos, coberturas de conflitos, guerras, política, assuntos polêmicos, conflitos étnicos, manifestações, encontros sociais e amorosos, relacionamento e informação de todo tipo.

Além disso, está presente nas atividades laborais, na área hospitalar, no comércio e na área econômica. A inclusão digital seja considerada um direito fundamental, como o direito à água, à luz, à informação, à saúde, à privacidade, etc. “O direito à internet e às novas tecnologias digitais deve estar acima de todos os outros pois, nos dias atuais, é cada vez mais comum que seja por meio dele que os outros direitos funcionem adequadamente”. É indubitavelmente, um espaço aberto e democrático para pobres e ricos, sem distinção, sem olhos a cor da pele, credo, sexo ou origem é um território global de livre transito e sem fronteiras.

Disponível em: https://www.direitonet.com.br/artigos/exibir/11461/O-acesso-a-internet-e-um-direito-fundamental


Texto 2:


Marco Civil da Internet

Art. 4º - A disciplina do uso da internet no Brasil tem por objetivo a promoção:

I - do direito de acesso à internet a todos;

II - do acesso à informação, ao conhecimento e à participação na vida cultural e na condução dos assuntos públicos;

III - da inovação e do fomento à ampla difusão de novas tecnologias e modelos de uso e acesso; e

IV - da adesão a padrões tecnológicos abertos que permitam a comunicação, a acessibilidade e a interoperabilidade entre aplicações e bases de dados.


Texto 3:




544 visualizações0 comentário